Reflexões

A necessidade de um “corpo perfeito”

corpo perfeito

A história está aí e não nos deixa mentir, no passado os padrões considerados aceitáveis eram os que tinham mais gordurinhas localizadas, o que hoje é considerada símbolo de um corpo doente, antes era símbolo de saúde e beleza.

O tempo passou e com ele trouxe as mudanças, e lógico que o padrão de beleza mudou (e vai continuar mudando e o que hoje você acha bonito, amanhã pode ser que considerem horrível).

Eu passei por situações contrárias de quem na infância estava acima do peso. Na minha infância meu apelido era “olívia palito”, eu era uma menina muito, mais muito magra e tanto na escola como até mesmo dentro da família, muitos pegavam no meu pé em relação a isso. Lembro de momentos em que alguns adultos (tios e tias ou mesmo amigos de meus pais) diziam pra minha mãe, na minha frente: “ela precisa engordar, está muito magrinha”, ou mesmo um primo mais velho ou um amigo adulto dos meus pais que brincava que eu era igualzinha a olivia palito e que se o vento soprasse forte iria me derrubar.

Todas essas brincadeiras por mais bobas que fossem e por mais que depois viessem se desculpar, dizendo “não liga, estou brincando”, me faziam mal, até que cheguei na fase adolescente e tudo o que eu queria era engordar.

Engordei e então fiquei feliz, eu não estava acima do peso mas estava mais gorda do que fui a vida toda e estava muito, muito feliz comigo mesma.

Então as pessoas acharam que novamente podiam soltar piadinhas ou questionar minha aparência por estar mais “bochechuda” ou com “braços gordos demais” e tudo voltou a acontecer.

Minha autoestima de novo foi parar lá embaixo e então eu comecei uma guerra comigo mesma tentando manter a dieta, os exercícios no dia a dia e não sair da linha de forma alguma.

Isso me consumia, eu não conseguia pensar em mais nada a não ser em fazer essas coisas, cuidar da minha “saúde” ficar no peso ideal, deixando de fazer qualquer outra coisa para não perder o rumo. Praticamente parei minha vida em prol da aparência do meu corpo.

Mas Andréia, o que você quer dizer com isso tudo?!

Na minha infância lutava para engordar, na fase adolescente e adulta lutei para emagrecer e me manter no padrão e só hoje vejo o quanto que perdi em relação ao meu tempo, por ficar desesperada com isso, quando o nosso corpo é muito mais do que os padrões já exigiram ou vão exigir.

Você se dá conta da real função do seu corpo?

Mais do que ser apenas a sua aparência, o seu corpo tem a função de lhe conduzir neste mundo, tem a função de lhe permitir ir e vir, ter experiências e sensações que lhe permitam crescer e evoluir como ser humano. Lhe permite compartilhar a vida, gerar uma outra vida, tem noção disso?!

Os seios de uma mulher por exemplo, são mais do que apenas a aparência, do que serem pequenos ou grandes, são fonte de alimentação para uma criança, para uma nova vida.

Entende o que quero dizer?!

Enquanto nos preocupamos em manter um padrão de corpo, perdemos nossa consciência sobre a verdadeira funcionalidade dele e pior, acabamos nos odiando, lamentamos o que temos mesmo quando o corpo está inteiramente saudável, apenas fora do padrão imposto pela mídia.

Quantas vezes você se olhou no espelho e odiou algo no seu corpo por não ser como você gostaria que fosse? Ou porque não era igual ao de uma modelo que você admira?

E o que mais me causa tristeza ao pensar em tudo isso, é o fato de que na realidade, de verdade, a maioria das mulheres busca o corpo que nem 20% das mulheres do mundo todo possuem, mas a mídia faz parecer o contrário, que todas estamos buscando um corpo que a maioria possui e que só nós não temos.

Gostaria que você entendesse

Quero que você entenda que o seu corpo é perfeito, ele foi feito para que você possa viver o melhor do mundo e que possa ter as melhores experiências aqui.

Um corpo saudável não quer dizer que ele tem que estar magro, do mesmo que pessoas acima do peso não significa que estão sem saúde. Priorize a sua saúde pois ela é de fato o que mais importa, pois é a partir de um corpo saudável que você poderá vivenciar suas experiências.

Aceitação

É importante ressaltar que não estou aqui dizendo para você continuar engordando ou emagrecendo sem limites, ao contrário, quero que você busque o seu equilíbrio pois é ele que realmente importa. Sem neuras!

Pratique exercícios, se alimente bem e de alimentos saudáveis e não porque não engordam, mas porque são fontes de nutrientes verdadeiros e que levarão o melhor combustível para o seu corpo e sua mente, de fato o que você precisa.

Evite se comparar a outras mulheres, pois você é única, seu corpo é único, foi feito exatamente para você, para as suas necessidades.

Exercício de aceitação

Se você tem se sentido mal com seu corpo e também tem tido compulsão seja com comida ou com qualquer outra situação eu recomendo fortemente que você busque por ajuda psicológica. Você pode procurar por ajuda em postos de saúde ou faculdades que oferecem o curso de Psicologia – nesses casos você pode ser atendido de forma gratuita.

Enquanto procura ajuda, lhe recomendo algumas atitudes e exercícios abaixo:

Perfis fitness nas redes sociais

Enquanto estiver buscando melhorar sua mente em relação a você mesma e a sua autoaceitação, evite entrar em perfis de pessoas fitness.

Deixe de seguir esse tipo de perfil por algum tempo, até que possa lidar melhor com seu corpo.

O que acontece é que esses perfis compartilham uma vida que pode ser saudável para a pessoa que está vivendo aquilo, mas não quer dizer que seja a única forma saudável de viver.

A verdade é que cada organismo é diferente e o que pode dar certo para mim não quer dizer que dará certo para você e enquanto tenta seguir o padrão de outra pessoa você pode se sentir frustrada por não ter o mesmo resultado, então evite.

Busque ajuda de profissionais de nutrição e verá que você pode ter uma alimentação saudável, sem neuras.

Se olhe no espelho e agradeça

Lembre-se do real motivo pelo qual você ganhou esse corpo. Deus lhe deu ele para que você possa viver e ter suas experiências aqui. Seu corpo foi feito especialmente para você, e independente do que sinta em relação a ele, antes de tudo ele tem uma função muito, mais muito importante que talvez você não esteja se dando conta.

Então todos os dias, pare de frente ao espelho e lembre-se que seu corpo lhe permite viver e agradeça fortemente por cada parte dele, cada órgão, cada membro, cada célula, cada centímetro dele.

Esqueça padrões e lembre-se de pensar primeiramente na função do seu corpo que independente do que a mídia ou os padrões queiram impor, ele faz exatamente o que deve fazer e com perfeição.

Olhe cada parte de seu corpo e sinta gratidão por ele, sinta gratidão por ele ser saudável, perfeito.

Reserve pelo menos 5 minutos para fazer isso todos os dias e seja realmente grata pelo seu corpo.

Não se esqueça de buscar auxílio com profissionais de psicologia e nutrição para cuidar de fato do que precisa cuidar, de forma real e verdadeira, sem pressões, sem neuras.

Espero de coração que este artigo, quase um desabafo, tenha lhe permitido pensar um pouco sobre o assunto e analisar o que de fato é importante.

Beijinhos e até a próxima! ♥

Andréia Verrone

28 anos, empresária, gosta de dedicar suas horas vagas para compartilhar inspirações, dicas e livros de auto ajuda. Deseja motivar cada leitor a ir mais longe em sua caminhada e chegar mais próximo de seus sonhos.

“O segredo da vida não é ter tudo que você quer, mas amar tudo que você tem!” – George Carlin